Lucélia demite mais que contrata em outubro, aponta Caged
Nossa Lucélia - 07.12.2015

No acumulado do ano, o município vai à contramão da crise e registra 495 novas oportunidades de empregos

LUCÉLIA - O município de Lucélia perdeu 32 postos de trabalho em outubro, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego. No acumulado do ano, o município vai à contramão da crise e registra 495 novas oportunidades de empregos.

Em outubro, foram registradas 185 contratações contra 217 demissões, resultando no saldo negativo. Dos seis municípios com mais de 10 mil habitantes pesquisados na microrregião, dois registraram mais admissões que desligamentos – Pacaembu com saldo de 10 empregos e Adamantina, 6. Já Flórida Paulista (-5 demissões), Osvaldo Cruz (-51) e Parapuã (-57) ficaram, como Lucélia, negativo no Caged.

O panorama constatado na maioria das cidades da região foi o mesmo no Brasil, que registrou o pior outubro desde 1992. É o sétimo mês consecutivo em que as demissões superam as contratações, resultando 169.131 vagas com carteira assinadas eliminadas em todo o país.

Apesar desta situação negativa, principalmente devido à crise econômica, o setor da indústria de transformação reage em Lucélia e é responsável pela abertura de 555 novas oportunidades de trabalho em 2015. O comércio e a agropecuária também tiveram mais admissões que demissões no acumulado do ano.

Já os setores de serviços (43 desempregados), construção civil (34) e administração pública (6) tiveram saldo negativo.

CAPACITAÇÃO - Em tempos de crise, a capacitação é uma das alternativas para agregar um diferencial ao trabalhador. Em Lucélia, o Fundo Social de Solidariedade desenvolve projetos como Escola de Moda, Escola da Beleza e Padaria Artesanal, que qualificam a população para ingressar no mercado de trabalho.

Na quarta-feira (2), foi realizada a formatura de 11 novas profissionais do curso de Corte e Costura. “É muito gratificante ver a dedicação dos alunos da Escola de Moda. Muitos deles chegam ao curso sem nenhuma experiência e aprendem a criar e confeccionar peças lindas e de muita qualidade. A qualificação profissional, além de dar novas oportunidades de trabalho, representa também o resgate da auto-estima porque descobrem que são capazes”, disse a presidente do Fundo Social do Estado, Lu Alckmin, na terça-feira (1º).

Outro exemplo de capacitação é o que forma auxiliares de beleza, pela Escola da Moda, que teve na quinta-feira (3), a formatura de mais uma turma. “O Fundo Social tem proporcionado cursos que visam a autonomia profissional e a concretização de sonhos. A procura é grande e chegamos a formar até duas turmas de cada projeto no ano. Na maioria são mulheres que desejam agregar renda e auxiliar no orçamento doméstico. Ficamos felizes em poder contribuir”, destaca a primeira-dama Maria Lúcia Saldanha.

O município oferece ainda o projeto Padaria Artesanal e capacitação de artesão junto ao Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para formação de cooperativa.

Os interessados podem procurar o Fundo Social de Solidariedade e a Secretaria de Assistência Social, na rua Vicente di Stefano, 13. Telefone (18) 3551-1551.

Fonte: Rogério Pires / João Vinícius _ Do Grupo Impacto)

Voltar para Home de Notícias


Copyright 2000 / 2015 - All rights reserved.
Contact: Amaury Teixeira Powered by www.nossalucelia.com.br
Lucélia - A Capital da Amizade
O primeiro município da Nova Alta Paulista