Nas calçadas de Lucélia símbolos das ideologias da "Era dos Extremos"
Nossa Lucélia - 23.06.2013



LUCÉLIA - Quem passa pela calçada de Copacabana, no Rio de Janeiro, sabe que está pisando uma das calçadas mais famosas do mundo, cantada em verso e prosa por poetas e compositores. Nas ruas de Lucélia existem provas históricas das duas principais ideologias políticas do século XX, o nazismo e o comunismo.

SUÁSTICA - A suástica ou cruz gamada é um símbolo místico encontrado em muitas culturas em tempos diferentes, dos índios Hopi aos Astecas, dos Celtas aos Budistas, dos Gregos aos Hindus. Dentro da religião Hindu, a suástica representa a paz e a prosperidade, a caridade e a bondade.

Na Alemanha, a suástica foi adotada primeiramente por organizações militares e nacionalistas, sendo transformada, a partir dos anos 30, em símbolo do Regime Nazista. Assim, tornou-se uma das maiores marcas da propaganda nazista, que era comandada por Joseph Goebbels e pregava que, devido à compreensão limitada do povo, os símbolos e slogans deveriam ser simples, fortes e repetidos à exaustão. Por esse motivo, a suástica era constantemente exibida em cartazes, bandeiras e demais manifestações.

NAZISMO - Para a intelectual Hannah Arendt foi a banalidade do mal é uma expressão criada por Hannah Arendt (1906-1975), teórica política alemã, em seu livro "Eichmann em Jerusalém", cujo subtítulo é "Informe sobre a Banalidade do Mal".

O totalitarismo, uma forma de governo e de dominação, baseado na organização burocrática de massas, no terror e na ideologia. Hannah Arendt percebeu elementos de grande reflexão nesse sistema de governo, abordando, a questão política no início do século XX.

Para Hitler em sua obra Mein Kampf “Quando maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada.” Vale dizer que hoje os moradores não comungam nenhuma das ideologias citadas.

COMUNISMO - Foice e martelo é um símbolo geralmente usado para representar o comunismo. O desenho apresenta uma foice sobreposta a um martelo, de forma que pareçam cruzados ou entrelaçados. As duas ferramentas simbolizam, respectivamente, o proletariado industrial e o campesinato — as duas classes cuja aliança é considerada fundamental pelos marxistas-leninistas para o triunfo da revolução socialista.

O emblema é mais conhecido por ter sido incorporado à bandeira vermelha da União Soviética, bem como a cada uma de suas repúblicas constituintes, junto com a Estrela Vermelha.

ERA DOS EXTREMOS - Para o historiador britânico de origem judia Eric Hobsbawm, em seu clássico que virou best-seller, mundial A Era dos Extremos, o século XX foi o mais cruel e sangrento de todos os séculos juntos.

Foi o século onde as diferenças entre as grandes ideologias do mundo se confrontaram abertamente e de maneira oculta, tendo como objetivo o domínio do mundo. As duas ideologias que promoveram os piores crimes contra a humanidade foram juntas, o comunismo e o nazismo. O confronto dessas duas ideologias antagônicas marca todo o século XX e continua marcando o Brasil.

Para Hobsbawm “seria muito difícil explicar para um marciano o que foi o século 20, porque ele é incrível até mesmo para os habitantes deste planeta.”

No passado de Lucélia, existiam simpatizantes de ambos os movimentos. Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), alguns descendentes de alemães que moravam na antiga Colônia Nova Pátria, hoje Colônia Paulista, em Lucélia, nutriam ampla admiração pela admiração ao nazifascismo . Em Lucélia haviam alguns comunistas admiradores da ideologia marxista que sonhavam ver uma revolução vermelha no Brasil. Ambas ideologias perderam...a democracia venceu.



































Fonte: Marcos Vazniac / Fotos: Danilo Pelloso e Marcos Vazniac

Voltar para Home de Notícias


Copyright 2000 / 2013 - All rights reserved.
Contact: Amaury Teixeira Powered by www.nossalucelia.com.br
Lucélia - A Capital da Amizade
O primeiro município da Nova Alta Paulista