Veja abaixo um pouco da história luceliense
Os primeiros imigrantes
Terra de ninguém
Av. Internacional
Salto Botelho
Igreja Matriz
Santa Casa
Centro de Saúde
Lar S. Vicente de Paula
Forum
Faculdade C. Contábeis
Colégio José Firpo
Liceu D. Pedro II
1º Grupo Escolar
Aeroclube de Lucélia
Aldeia KARAMAZOV
Mata Atântica Continental
Genealogia da Familia Flumignan
Genealogia da Familia Cavlak

LUCELIENSES QUE BRILHAM
Colaboração: Marcos Vazniac

Muitas pessoas nasceram, cresceram, estudaram e mudaram-se de Lucélia. Ficaram na lembrança de quem partiu, as imagens e recordações de ter nascido na Capital da Amizade. Muitas dessas pessoas que nasceram em Lucélia, hoje são pessoas bem sucedidas em outras cidades, estados e até mesmo fora do país. Realizamos uma pesquisa na internet, pelos principais sites de busca e encontramos algumas pessoas que nasceram em Lucélia.
São elas:

- FLAVIO JOSÉ DI STEFANO (FLAVIÃO) - Luceliense de coração, jovem músico que entendia tanto do assunto que transformava barulho em melodia. Responsável pela banda Os Sambambas, que na década de 60 projetou modestamente o nome de Lucélia a ser conhecido em todo o estado de São Paulo e também em muitas grandes cidades do Brasil. Flávio José Di Stefano (o Flavião), (saxofonista) em todas as cidades que a banda se apresentava, fazia questão de divulgar o nome de Lucélia.

- José Carlos Maldonado - luceliense, filho de Bento Maldonado. É professor no ICMC ( Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação ) USP São Carlos)

Formado em Eng. Elétrica/Eletrônica, com ênfase em Computação pela EESC/USP. Mestre em Telecomunicações/Sistemas Digitais pelo INPE. Doutor em Computação e Automação pela FEEC/UNICAMP. Pós-doutorado na Purdue University/USA. Chefe do Departamento de Computação e Estatística do ICMC-USP. Coordenou e participou de comitês de programa de diversos congressos, nacionais e internacionais. Coordenou e participou de diversos projetos com apoio de agências de fomento nacionais e internacionais. Membro do Comitê de Área de Computação da CAPES e Representante Adjunto da Área de Computação para avaliação de programas de pós-graduação. Consultor do MEC para avaliação de cursos de graduação em computação desde 1990. Diretor de Educação da SBC, gestão 1997-1999. Membro do Conselho da SBC de 1999-2003. Vice-Presidente da SBC, gestão 2003-2005.

- Roderico Rodrigues Lemos - Brigadeiro da Aeronáutica: nasceu em 1928, em uma fazenda em Alto Pimenta (hoje Bento de Abreu). Em 1941 foram morar numa cidadezinha que estava se iniciando, que mais tarde chamaria Lucélia. Em Lucélia, a família do Roderico permaneceu por três anos, onde o chefe da família teve uma loja de secos e molhados e duas fazendas na Colônia Paulista: numa plantava e na outra criava cavalos e porcos. Também comprou, próximo a Lucélia, uma chácara para colocar os cavalos que vinham da Colônia Paulista para serem usados em Lucélia. Entrou para a Aeronáutica em 1948, viajou por todas as regiões do Brasil. Na ativa chegou a Coronel, cargo que se aposentou em 1983 e na reserva foi promovido para Brigadeiro. Roderico se casou com em 1953 com Zenir e teve três filhos: Rosana, Jéferson e Robson. Mora atualmente em Florianópolis há 22 anos e tem vontade de retornar um dia a Lucélia para rever os locais de sua infância. Depois que mudou de Lucélia, o Roderico esteve em Lucélia apenas duas vezes. Em 1950 e 1954.

- Dr. Milton M. Osaki: Natural de Lucélia, o Dr. Milton M. Osaki, é o Superintendente Geral da Sociedade Brasileira e Japonesa de Beneficência do Hospital Santa Cruz. O Hospital Santa Cruz é a mais antiga instituição nipo-brasileira (criada em 1926) em pleno funcionamento até hoje, sendo um marco da cooperação entre os povos. É um dos principais estabelecimentos de saúde que atende a comunidade nikkei e, indiscriminadamente também, os demais brasileiros.

- Zacharias Poslednik: Nasceu em 1922 na Ucrânia, ex-URSS. Imigrou para o Brasil em 1928, de início ele e sua família foram trabalhar em uma lavoura de café numa fazenda no município de Martinópolis. Mais tarde se transferiram para a Colônia Balisa - colônia de eslavos que na época pertencia ao município de José Teodoro, atual Martinópolis, foi extinta pelo tempo, hoje o local onde existia a colônia Balisa pertence ao município de Lucélia. No local, seu pai, conseguiu adquirir alguns alqueires de terras que passaram a cultivar. Zacharias mudou para São Paulo na década de 40, onde trabalhou e conseguiu montar uma fábrica de tampinhas de garrafa, Hoje é empresário e reside na cidade paulista de Itú. (informações site Memorial do Imigrante).

- Luiz Seiji Tada: Nasceu em Lucélia, onde trabalhou como agricultor até os 20 anos. É graduado em Letras – Português e Inglês. Durante seis anos foi escriturário de uma empresa de comercialização de produtos agrícolas. Trabalhou durante 25 anos no Banco do Brasil, onde aposentou como Gerente em 1998. Foi chefe de gabinete do deputado estadual Laerte Telita de 1999 a 2000. Hoje ocupa o cargo de Chefe de Gabinete da prefeitura de Dourados/MS. (Fonte site da prefeitura de Dourados/MS).

- Cláudio M. Teresaka: Nasceu em Lucélia há 52 anos. É médico pediatra e reside na cidade paulista de Salto. Há três mandatos é vereador na cidade. Hoje ocupa o cargo de Presidente da Câmara de Salto. É vereador pelo PTB – Partido Trabalhista Brasileiro.

- Carla Fernandes Carvalho: Nasceu em Lucélia e reside atualmente em Lages/SC. É armadora do Grêmio Esportivo Diocesano de Lages/SC, cidade há 223 km de Florianópolis. A atleta é federada da Confederação Brasileira de Handebal.

- Márcio Alexandre Soriano (Marcinho):

Jogador de futebol que iniciou suas atividades na ELFES em Lucélia. Como profissional jogou pela equipe do Rio Branco de Americana, disputando o Campeonato Paulista de Futebol. Defendeu a equipe do Vitória de Guimarães de Portugal.
Em 2003 vestiu a camisa do Goiás onde disputou o Campeonato Brasileiro de Futebol.
Em 2004 foi contratado pelo São Caetano, equipe do ABC Paulista que disputou no 1º semestre, o Campeonato Paulista (campeão), Copa do Brasil, Taça Libertadores da América e no 2º semestre o Campeonato Brasileiro de Futebol.
Em 2005 foi jogar no Vitória da Bahia que infelizmente foi rebaixado para a 3ª Divisão do Brasileiro. Atualmente (2006) está jogando no Clube Atlético Bragantino onde estreou com vitória contra a Portuguesa de Desportos.

- Valdeir Ferro Silva: é técnico da seleção paranaense de basquetebol feminino. Reside atualmente em Campo Mourão/PR. As equipes femininas sob sua orientação, comemoraram muitas conquistas profissionais., como campeãs das principais disputas estaduais, sendo uma delas times vice-campeã dos Jogos da Juventude do Brasil, realizado em Brasília. Valdeir e sua equipe foram campeões dos Jogos da Juventude do Paraná – série A, da regional e da fase final dos Jogos Abertos do Paraná – série B. O técnico se destaca pela formação de várias atletas, que tem sido convocadas para as seleções estaduais, principalmente nas categorias menores, integrando o elenco da seleção paranaense de basquete.

- Sidney Sampaio:

o ator Sidney Sampaio, 23, nasceu em Lucélia.
O ator interpretou o personagem Daniel, em Malhação, (Rede Globo), e trabalhou também no SBT com participação na novela Canavial de Paixões. Em 2005 voltou para a Globo para integrar o elenco da novela Alma Gêmea. Sidney é filho do casal Edna Sampaio de Souza e José Pinheiro de Souza.
Atualmente o ator reside no Rio de Janeiro, mas antes de ir residir na Cidade Maravilhosa, morou com os pais em Campo Grande/MS.
Sidney também é vocalista de uma banda.



- Juliano Landin: o jogador de basquete da equipe do Init de Uberlândia/MG. Juliano foi descoberto pelo professor Jorge Monge, em seguida foi jogar na equipe do Franca/SP, onde conquistou vários títulos, chegando a seleção juvenil nacional. Como jogador visitou a Argentina, Uruguai, Itália, Espanha e Estados Unidos. Em 1999 Juliano defendeu a equipe do Uniara/Fundesrport de Araraquara/SP, onde foi cestinha do campeonato paulista de basquete com média de 25.2 pontos por partida. Juliano defendeu a camisa do COC de Ribeirão Preto/SP, onde foi vice-campeão brasileiro e desde defende a equipe do Unit Uberlândia, onde em 2003 foi vice-campão brasileiro de basquete. O jogador disputa o campeonato brasileiro e o sul-americano de basquete defendendo a equipe do Triangulo Mineiro.

- Robertinho do Acordeon - Robertinho do Acordeon nasceu em 09 de janeiro de 1939 em Lucélia. Descendente de italianos, mais tarde se mudou para Valparaiso, onde trabalhou num bazar ajudando o pai. Trabalhou no cinema onde fez filmes ao lado de Mazzaropi. Como músico gravou 14 discos. Seu nome de batismo era José Carlos Ferrarezi, mas no meio artístico era conhecido como Robertinho do Acordeon. O luceliense famoso era muito amigo de Inezita Barroso, da Tv Cultura, apresentadora do programa Viola, minha viola. O mundo artístico ficou de luto em janeiro de 2006 com a morte deste grande compositor que como muitos outros, nasceu em nossa querida Lucélia.

- Maria Hiroko Teruya: nasceu em Lucélia em 1946. É filha de imigrantes japoneses de Okinawa. Nasceu em uma casa de madeira, rústica e morou também na fazenda Macacos, antes de mudarem para Araraquara e depois para São Paulo. Foi para Okinawa no Japão onde fez estudos para exercer atividades espirituais rezando. Tornou-se uma Yula, com poderes xamânicos onde atende a comunidade dando assistência espiritual.

- Nicolau Delic: Luceliense que morou em Balisa, colônia de imigrantes eslavos que imigrou para a Grande São Paulo. Em São Caetano do Sul, Nicolau Delic, foi jornalista e vereador na legislatura (1965-1969), e, suplente de vereador nas legislaturas 1957-1961 terceira, 1961-1965 quarta e 1969-1973 sexta.

- Gentil Luiz de Faria: Nasceu em Lucélia no dia 10/03/46, filho de agricultores, aos 11 anos muda-se com a família para São Paulo e antes de entrar na escola já era alfabetizado. Formou-se na USP em Letras Vernáculas (latim e português), em 1967, fez Filosofia na USP, onde protagonizou uma guerra com os estudantes do Mackenzie, na histórica batalha da Rua Maria Antonia. É formado em Direito pela Faculdade Largo São Francisco/USP e em Administração Pública pela Getúlio Vargas. Tem pós-graduação em teoria literária e literatura contemporânea(USP), Doutor em Letras em teoria literária e livre-docente pela Unesp em literatura inglesa, onde formulou tese sobre a influências inglesa em José Lins do Rego. Foi aprovado em 10 concursos, participou de 58 cursos e congressos na França, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Canadá e Holanda. Fala fluentemente inglês, francês e alemão, professor de português, inglês, francês, literatura inglesa e norte-americana, literatura anglo-americana, semântica e semiótica, direito constitucional comparado e leciona em cursos de pós-graduação. Foi professor na Universidade de Indiana (EUA), Universidade de Kontanz (Alemanha) e Darmonth College. Recebeu bolsas de estudo em Paris, Tolouse, Fulbrigth e Indiana (EUA), Kontanz (Alemanha), Conselho Britânico, Shool of Criticism and Theory (EUA) e Capes (Brasil). Na França em 1968 quando os alunos intelectualizados e engajados discutiam questões sociais e políticas nas ruas com celebridades como Jean Paul Sartre, Faria estava lá em Paris, por conta de bolsa de estudo. Leitor contumaz de Shakespearre (lê e relê as 37 peças e sonetos em português e inglês) e é admirador de Machado de Assis. A carreira de professor deu-lhe suficiência financeira para uma vida digna, é aposentado pela Unesp e é dono de uma biblioteca com 10 mil livros. Em 1997, foi convidado pelo prefeito de São José do Rio Preto, Liberato Caboclo, para ocupar a pasta de Secretário da Educação, (1997-2000), onde implantou com sucesso a municipalização do ensino. Sob sua gerência a secretaria recebeu um prêmio estadual, dois nacionais e um internacional, concedido pela Unesco. (fonte: Diarioweb.com.br 04/11/2001 São José do Rio Preto).

- Eduardo Oscar de Campos Chaves: - este professor aposentado de filosofia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) nasceu em Lucélia, no dia da Independência do Brasil, no ano de 1943, filho de Oscar Chaves, pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil, e sua mulher, Edith de Campos Chaves, que moravam na cidade na época. Depois de morar no Paraná por uns anos, mudou-se para Santo André, SP, onde fez o primário e o ginásio (ensino fundamental). De 1961 a 1963 fez o colegial (ensino médio) no Instituto José Manuel da Conceição, em Jandira, SP. Em 1964 entrou no Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, SP, mas acabou sendo expulso do seminário, em 1966, pelo fato de ter criticado os professores na revista do Centro Acadêmico e por defender os pensamentos do pastor alemão Rudolf Bultmann (pai ideológico da Teologia da Libertação). Após a expulsão do Seminário em Campinas acabou acolhido pela Faculdade de Teologia da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, em São Leopoldo, RS, onde prosseguiu seus estudos. Em Agosto de 1967 foi fazer Mestrado em Teologia no Pittsburgh Theological Seminary, de Pittsburgh, PA, EUA. Após concluir seu mestrado na área de História do Pensamento Cristão, foi para a University of Pittsburgh, onde concluiu seu Ph.D. em 1972, na área de História da Filosofia Moderna. Após defender tese, o luceliense lecionou filosofia na Califórnia State University, de Hayward, CA, EUA, e no Pomona College, de Claramont, CA, EUA. Em 1974 retornou ao Brasil para lecionar Epistemologia, Filosofia Política e Filosofia da Educação na Unicamp. Foi Diretor da Faculdade de Educação na Unicamp de 1980 a 1984, e lá criou, em 1983, o Núcleo de Informática Aplicada à Educação (NIED). De 1986 a 1990 foi emprestado pela universidade para o governo do Estado de São Paulo, onde foi Diretor do Centro de Informações Educacionais (CIE) da Secretaria de Estado da Educação e do Centro de Informações em Saúde (CIS) da Secretaria de Estado da Saúde. Na década de 90 o luceliense prestou assessoria para instituições na Suiça e nos Estados Unidos, bem como para a empresa People Computação, de Campinas. De 1999 a 2006 prestou consultoria Instituto Ayrton Senna (IAS) e de 2003 a 2009 ao Instituto Lumiar (IL), ambos de São Paulo, SP. Desde 1998 presta consultoria na área da educação para a Microsoft Informática Ltda., de São Paulo, SP, e desde 2003 para a Microsoft Corporation, de Redmond, WA, EUA, onde também exerce a função de membro do Conselho Consultivo Internacional do Programa "Partners in Learning". Eduardo Chaves é autor de diversos livros e inúmeros artigos. Seu site na Internet é http://chaves.com.br e seu blog está em http://ec.spaces.live.com. Ele pode ser contatado através do e-mail eduardo@chaves.com.br.

- Joaquim Romero Fontes: em 30 de abril de 2004, o vice-governador do Paraná, e o secretário estadual de agricultura com a presença do Bispo de Maringá/SP, Dom Jaime Luiz Coelho, inauguraram a Casa do Criador que leva o nome de Joaquim Romero Fontes, o primeiro presidente da Sociedade Rural de Maringá, um dos pioneiros da cafeicultura regional. Romero Fontes nasceu em Lucélia há 88 anos (sic) e chegou e Maringá em 13 de março de 1949. Estabeleceu negócios no campo, na cidade e sempre marcou posição pela seriedade, competência e pela participação em campanhas de interesse social. A casa do Produtor faz parte do Parque Internacional de Exposição Francisco Ribeiro. (fonte: Wnet Internet Provider)

- Marco Camargo Campagoni: Fez Engenharia Civil na USP de São Carlos, onde participou do movimento estudantil, lutando pela democratização do país. Após graduar-se pela USP, mudou-se para São Paulo onde fez curso de Pós-Graduação em Administração da Produção e Relações Industriais na Fundação Getúlio Vargas (FGV), enquanto iniciava suas atividades profissionais da FEPASA – Ferrovia Paulista SA . Posteriormente cursou mestrado em Administração Pública e Planejamento Urbano pela FGV. Foi assessor da Diretoria da Habitação da Nossa Caixa. Ocupou o cargo de chefe de gabinete da Secretaria de Habitação e Modernização dos Serviços Públicos, época que iniciou doutoramento em Administração de Empresas pela FGV. No Governo Mário Covas ocupou a chefia de gabinete do CEPAN e neste período defendeu tese de doutoramento em Gerente de cidades. Fez pesquisas no Canadá, nos EUA para concluir seu doutoramento pela FGV. Marco Campagnoni dá aulas e coordena cursos de gerentes de cidades da FAAP em vários estados do país, em diversas disciplinas como Planejamento Municipal, Avaliação de Políticas Públicas, Ética e Governo Municipal, Qualidade e Produtividade na Administração Municipal e Orçamento Municipal. Foi convidado pelo Departamento de Estado do Governo Norte-americano para conhecer 37 organizações dos EUA. Atualmente ocupa a presidência da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano –EMPLASA, é o diretor de Formação e Aperfeiçoamento do Instituto Teotônio Vilela, órgão de formação política do PSDB. Esteve recentemente em Adamantina, ministrando palestra para os militantes tucano da Nova Alta Paulista.

- Osvair Vidal Trevisan: este luceliense nasceu em 1952. É formado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Engenharia de Campinas (Unicamp), fez mestrado em Engenharia Mecânica pela Unicamp e Doutoramento também em Engenharia Mecânica pela Unicamp. É Livre-Docente em Engenharia Mecânica pela Unicamp na área de transferência de calor. No ano 2000 foi destaque no prêmio INRIO 2000 na pela Agencia Nacional de Petróleo.
Foi Superintendente de Exploração da Agência Nacional de Petróleo, sendo responsável pela planificação e implementação dentro da ANP da estrutura de TI e da capacitação do corpo técnico da capacitação do corpo técnico na utilização de softwartes para sísmica e geologia, voltados para o acompanhamento e avaliação dos campos petrolíferos brasileiros. Também destacou-se pela participação em pesquisas acadêmicas das principais universidades brasileiras. Executou projetos dos convênios de Offshore e tecnologia de Exploração de Petróleo, Análise de Teste em Ambiente Windons. Tecnologia de Produção de Petróleo no Mar. Fluídos e Rochas-Reservatórios. Tecnologia de Exploração de Petróleo. Projeto Integrado: Escoamento de produtividade em pesquisa.
Osvair desenvolveu atividades de assessoria científica tais como: Consultor da OEA para Ensino de Ciência e Tecnologia nas Escolas de Engenharia. Assessor Científico da FAPESP – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo. Assessor Científico da FAEP – Fundo de Apoio ao Ensino e à Pesquisa. Consultor da CAPES na avaliação de cursos de pós-graduação, dentre outros. Osvair Vidal Trevisan é filho do Sr. Francisco Trevisan, ex-pracinha da 2ª Guerra Mundial residente em Lucélia.

- Júlio K. Hasegawa: nasceu em Lucélia no ano 1957, onde concluiu seus estudos. Em 1997 entra na Unesp de Presidente Prudente onde conclui em 1982 o curso de Engenharia Cartográfica. Fez mestrado pela Universidade Federal do Paraná e concluiu curso de doutor pela Unicamp em Engenharia Elétrica. Atualmente é professor da Unesp de Presidente Prudente, onde leciona engenharia Cartográfica (Fotogrametria) e no curso de Geografia onde leciona, Foto Interpretação. É professor e orientador do curso de pós-graduação (mestrado e doutorado) nas disciplina Computação Gráfica e Tópicos Avançados em Fotogrametria.

- Estevão Paley: este luceliense morou no antigo bairro Baliza. Seu pai veio da Rússia com destino à Argentina, mas acabou desembarcando no porto de Santos, de onde mudaram-se para a região da Zona da Mata, onde uma colônia de eslavos estava se originando. Estevão Paley, estudou no Colégio São Domingo Sávio e lecionou Educação Física. Mora atualmente em Presidente Prudente onde é técnico esportivo da Secretaria da Juventude. Junto com seu filho é proprietário do Restaurante Tio Vá Vá em Presidente Prudente, um dos principais pontos de encontro das noites prudentina.

- José de Brito: nasceu na Colônia Paulista em 1936 onde morou e conviveu com a comunidade alemã até 1.950. Morou em Lucélia por dois anos e depois foi para São Paulo onde se formou em Química pela Universidade Makenzie e trabalhou numa empresa americana a American Poliner. Também trabalhou na Wokswagen, onde foi dirigente de laboratório. Esteve na Alemanha onde pesquisou sobre as origens da Colônia Paulista e hoje é um defensor da preservação do cemitério da Colônia Paulista, hoje reside em Campinas.

- Gilberto Barros:

Gilberto Barros viveu sua infância em Flórida Paulista. Sua carreira profissional como radialista teve início na Rádio Difusora de Lucélia, recebendo orientação artística de Maurilei Aparecido. Na Rádio Difusora de Lucélia, Gilberto Barros apresentava o programa “Boa Tarde Flórida Paulista”,um programa de entrevistas, músicas, crônicas e flach. Gilberto Barros foi estudar eletrônica em Lins onde trabalhou na rádio local, mais tarde seguiu para Bauru onde apresentou o SPTV da Rede Globo de Televisão. Trabalhou na Rede Globo em São Paulo e em 1998 foi para a Rede Record onde apresentou o programa Disk Record e o programa Cidade Alerta. Também apresentou o programa Leão Livre na Record. Hoje apresenta programa de auditório na REDETV

- Waldemar Stort: nasceu em 15/04/1943, em Avencas, no Distrito de Marília com 3 meses de idade, mudou-se com a família para Lucélia, onde seus pais foram trabalhar como colonos de café na fazenda de café na fazenda Rami, Córrego Esperança. Com a morte dos pais e do avó, Waldemar passa a namorar em 1952 em Adamantina, onde passa por dificuldades chegando a vender doces na estação ferroviária de Adamantina. No mesmo ano consegue um emprego de fachineiro na agencia Mercedez/Volkswagem. Em 1960 o Sr. Amadeu Deminsk vendeu a agencia da Voksvagem em Adamantina e ficou com a agência da Mercedez Bens em Lucélia e, levou Waldemar para trabalhar como chefe de seção de compras. Neste ano, Waldemar volta a morar em Lucélia junto com as irmãs e a avó. Nessa época Waldemar conhece Neusa Bresciani e começam a namorar. Trabalhou na Mercedez Benz até 1.963, onde saiu para montar seu próprio negócio, que manteve por 2 anos. Após vender seu negócio, passou a trabalhar de vendedor, inclusive de seguros. De 1960 - 1967 frequentou o Aeroclube de Lucélia, onde se formou piloto, foi instrutor e foi diretor do Aeroclube. Em 1967 muda-se para Tupã onde compra uma casa lotérica e em 1970 já contava com várias casas lotéricas em Tupã. Exerceu também atividades na agricultura pecuária. Em 1979 monta a Semaco, na fabricação de serralheria, concreto, madeira, construção de casas pré-fabricadas de concreto. Em 1980 começa a fabricar a caixa d'àgua. Em 1986 montou a Dipawa com a fabricação de troncos de contenção de animais e carrocerias. Em 1992 a Dipawa monta escritórios em Campo Grande/MS, em 1994 monta escritórios em Belo Horizonte e Curitiba. Em 1996 a Dipawa monta um show-room em São Paulo. Amante da aviação, Waldemar Stort prestou serviços de avião na construção da Transamazônica.. Como político, Waldemar foi vereador em Tupã de 1992 a 1976. Em 1986 foi candidato a Deputado Estadual pelo PDS. Em 1988/1992, foi vice prefeito de Carlos Messas. Em 1992 foi candidato a prefeito. De 1980 a 1983 foi diretor da CEAGESP de Tupã. Do seu casamento com Neusa Bresciani, nasceram dois filhos: Paulo e Luis Eduardo. Eis o resumo da história de um grande empreendedor que lutou muito para chegar na posição que ocupa hoje, como diretor-presidente de uma das mais importantes industrias de Tupã e região. (fonte: jornal de Tupã, dia 27/04/2004).

- Nelson Batista Martin: este PhD é formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz- Piracicaba (USP). Hoje é pesquisador científico junto ao IEA – Instituto de Economia Agrícola da Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo. É especialista em pecuária de corte com vários trabalhos publicados. Nelson é filho de João Martins Ávila e Adelaide Batista Martins e irmão da Nair Conceição Martins Moreira.

Flávio Moscardi - Membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC) - Nascido em Lucélia, SP. Moscardi formou-se engenheiro agrônomo em 1973. Um ano depois foi contratado pela Embrapa para trabalhar no Centro Nacional de Pesquisa da Soja, em Londrina (PR). Desenvolveu teses de mestrado e doutorado na Universidade da Florida, Gainesville, USA, relativas ao controle biológico da lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis), utilizando-se de um vírus da própria lagarta. A partir desses estudos, o pesquisador pôde desenvolver o baculovírus, inseticida biológico que substitui o inseticida químico.

Moacir Ferraz - ARTISTA PINTOR - Paraplégico, Moacir Ferraz é membro da Associação dos Pintores com a Boca e os Pés. Essa Associação, foi fundada em 1956 em Liechtenstein por Erich Stegmann, e tem providenciado, por mais de 40 anos, uma vida independente para artistas que não têm o uso de suas mãos. Todos os membros dessa sociedade internacional são incapacitados de pintar usando suas mãos, e todos são beneficiados com a satisfação em poder ganhar seu próprio sustento, independente de caridade. Existem apenas 11 artistas brasileiros cadastrados como membros (sócios) da associação incluindo o luceliense Moacir Ferraz.

Dr. Diógenes Galetti - Nasceu em Lucélia, estudou na Escola Estadual José Firpo sendo formado pela USP e hoje é professor do Instituto de Física Teórica - IFT/UNESP de São Paulo, onde realiza pesquisas de nível acadêmico e orienta alunos de pós-graduação na área de Física.

Pe. Adilson Aparecido da Silva - Chegou em Lucélia com a família em 1975, com sete anos de idade. Teve toda sua educação nesta cidade, estudando na 1a. EEPG, tendo como professora de alfabetização Dona Shirley. Guarda com grande recordação seus professores; Dona Antonia Micali, Sueli Pinto Braga e Dona Filhinha. De família de camponeses simples viveu na Granja do Sr. Ronaldo Barranco, depois na Vila Renó e por último nas casas populares.
Estudou no Colégio Salesiano de Araçatuba de 1982 a 1984 com a ajuda da família Rapacci, em especial de Dona Josephina Stort Rapacci. Após sua morte recebeu significativa ajuda da mesma família por intermédio do Sr. José Maria Rapacci e Dona Lia Rapacci.Estudou também na Escola José Firpo. Trabalhou na Fábrica de Vinagre Saboroso e no antigo escritório das fazendas Vaccarri.
Na época do saudoso padre Januário (espanhol) fazia a Ave Maria transmitida pela Radio Difusora e com 15 anos de idade já era catequista. Aos 18 anos mudou-se com a família para a cidade de Valinhos, SP , onde sua família reside até hoje. Costuma dizer que é um paulista nascido no Paraná.
Tem a cidade de Lucélia no coração. Foi ordenado padre Jesuíta no dia 21 de julho de 2007, data de seu aniversário. A seguir foi destinado por seus superiores ao Rio de Janeiro, onde é Prefeito da Igreja do renomado Colégio Santo Inácio, em Botafogo.

Lucélia com seus 63 anos é ainda uma cidade jovem, promissora que muitos outros filhos ilustres sairão desta terra querida. As pessoas relacionadas acima, foram retiradas da internet. Muitas outras pessoas podem ter títulos e serem destaques, porém só foram publicadas as pessoas cujos nomes foram divulgados na internet. Acreditamos que pela tradição e pela história, novos personagens ilustres que no futuro ocuparão importantes cargos pelo Brasil e pelo mundo, terão em seus currículos a mensagem que nasceram, residiram ou estudaram em Lucélia.
Salve Lucélia!!! Salve a Capital da Amizade!!! (Marcos Vazniac - Dez 2004)

Outros destaques lucelienses

Hamilton Di Stéfano e Pascoal Milton Lentini - Criadores do Futebol Médio
Raul Celistrino Teixeira - Foi o 1º na FUVEST, UNICAMP e no ITA
Marcelo Braguini Ferreira - Inventor da Bicilinha


© Copyright 2000 / 2009 - All rights reserved.
Contact: Amaury Teixeira Powered by www.nossalucelia.com.br